Páginas

14.12.10

Olhos verdes.

Para ouvir :Cigarettes - Sether

- Não, me deixa em casa inferno!
- Lívia, você vai de qualquer jeito. Eu acho que você não vai querer ir de pijama , então poe alguma coisa decente.Passo ai em meia hora.
Porque quando você termina um namoro, os amigos se sentem ‘obrigados’ a te tirar de casa?Você tem direito a um tempo de luto não tem?
Mas se é pra ir, vamos logo não é?
Levantei do sofá e fui tomar banho. Não lembrava a ultima vez que eu tinha lavado o cabelo.Só lembrava o ‘eu fiquei com a Patrícia’ e seguido por ‘eu to gostando muito dela, mesmo.’
Ouvir isso depois de cinco anos de namoro, uma aliança dourada no dedo e uma casa quase toda mobiliada, não é legal. “Sim, sábado na festa da Jú.Ela estava tão linda Li você tinha que ver.” Você não precisava falar isso seu cretino.
Eu sempre achei a Patrícia linda, e sempre notei seus olhares interesado para ela, mas ela era minha amiga. E você , meu namorado de primeiro beijo e nos conhecíamos desde tanto tempo , sabia que você não seria capaz.Mas foi.
Enquanto o shampoo saia do meu cabelo, eu percebi que sair na rua poderia ser legal. Se eu me arrumasse decentemente , talvez algum outra pessoa olhasse pra mim.Eu ainda sou bonita não sou ? “O seu sorriso é a coisa mais linda da face da terra minha linda’ Sai da minha cabeça seu cretino”. Sai do meu coração também, de uma vez por todas.
Me arrumo como uma modelo de revista famosa. Minha melhor roupa do armário e maquiagem digna de atriz global para festa de novela das 8.Quando o carro para na porta do prédio eu desço e o vento no cabelo faz todo parecer uma cena de filme hollywoodiano
 - Entrada triunfal gatona – me deu um abraço apertado – sair vai te fazer bem.
- E o meu direito a luto?
-Ele acabou há cinco semanas atrás Li, já está na hora de você reagir.
- Isso é injusto! – disse cruzando os braços e me senti uma criança mimada – devia ser dois meses de luto para cada um ano de namoro. Quem inventou essas regras?
- Não tem regra nenhuma Li, mas você tem que reagir.
- Ta, mas eu dirijo pelo menos.
Enquanto acendia um cigarro, ela ligou o rádio. Mas eu não conseguia me concentrar na música.Algum sertanejo universitário nojinho que gruda na cabeça e está em toda e qualquer festa que você vá.
A , a música daquele casal fake que falava “Eu abri a porta do meu coração você entra, quebra tudo e me joga no chão, ainda dou a chave pra você voltar” ♪.
Bem oportuno.
Chegamos. Desço do carro e vejo gente conhecida. PESSOAS! AR! MÚSICA! Quanto tempo não via/ouvia isso. Até me senti bem.
Entramos e a banda já tocava. Como eu disse, tocava sertanejo universitário. Juro que não entendo o porquê isso, já é meio obrigatório em festas&bares. Daqui a pouco vai ser música de elevador também.
Sentamos em uma mesa e pedimos uns drinks. Encontramos as meninas da faculdade e todas me olharam com um misto de dó e medo.
- Você não aparece na faculdade há tanto tempo Lívia – disse uma com cara de dó, da pior dó. Mais dó do que você olha do cachorro magrinho e com aquele olho de ‘me ajuda por favor’ na rua – achamos que tivesse acontecido alguma coisa com você.
- Eu to de atestado – disse virando um copinho de tequila - o psicólogo me liberou.
A noite seguiu leve. Com muitas risadas e álcool , me senti viva de novo.
Levantei e fui ao banheiro ,e quando voltei desejei com toda a força ter uma faca na bolsa.
Ele estava lá , sentado na mesa.Com a Patrícia.
Repassei mentalmente o dinheiro que tinha na carteira, pensando quanto daria um táxi até meu apartamento. Pensei em correr , em passar reto pela mesa em ir embora , pensei me trancar no banheiro e chorar até toda água do meu corpo acabar e eu morrer de desidratação.Mas decidi ir lá e encarar a verdade.Nós fazíamos faculdade juntos.Eu os veria de qualquer jeito.E eu estava linda.
- A fila do banheiro estava imeeeeeensa – disse pegando a dose de tequila intocada da Jú e virando – ah, oi Samuel, tudo bem? Patrícia – sorriso torto.
Ele olhou pra mim e abriu a boca. A roupa era nova , tinha comprado uns dias antes para ir em uma festa da família dele.Ele sempre fazia essa cara quando me via bonita, ou com uma lingerie nova.
Todos da mesa estavam muito sem graça, exceto o casal pasta de dentes.
- Bom, vou lá fora fumar.
Passei pelo bar abarrotado de gente e sai por uma portinha que escondia uma escada. Um moço muito bonito estava sentado fumando.
Sentei na escada e peguei o maço de cigarros, tremula. O isqueiro não pegava- eu tinha fumado tanto nesse tempo, ele deveria ter acabado.
- Aqui guria – ele me emprestou o dele.
- Obrigada, mesmo - acendi o cigarro tremula e devolvi. Me senti segurando mil litros de água nos olhos.
- Dia difícil? – ele disse com um sorriso solidário (e lindo)
- Ex com a ex-amante e atual namorada na mesma mesa.
- Uau.
- È... – sorri – difícil.
Fumei um cigarro em minutos. Me acalmou um pouco.
- Obrigada pelo isqueiro, vou lá encarar a verdade.
- Toma –ele me deu um cartão – aqui está meu telefone. Qualquer coisa liga ,manda mensagem ... Carona ou qualquer coisa.
- Talvez precise mesmo.
Sai e fui pra mesa. Virei mais uma dose de tequila enquanto ele terminava de contar uma história engraçadíssima sobre  a viagem dos dois para praia, de como a casa da tia dele foi invadida de baratas.Para mim não era mais engraçado , sempre ficávamos na casa da tia dele , e isso só não acontecia mais porque eu tinha um truque.Sem mim , elas tomaram seu lugar de volta.
- O papo ta muito bom, mas eu vou para casa que já estou meio tonta- eu disse virando outra dose – uuuui – eu ri – beijos amores.
Cumprimentei cada um da mesa com um beijo no rosto, até o Samuel, mas a Patrícia não. Ela realmente tinha me magoado.Enquanto a Jú levantava da mesa e me abraçava sussurrando quilos de ‘me desculpa, eu não chamei eles’ eu mandei uma mensagem pro ‘guri’ bonito.
“A carona ainda está de pé”? Me encontra na porta de entrada’’
- Não é culpa sua Jú, eu sei que você não faria isso. Vou embora , te amo.
- Vai como?
Nesse momento sinto uma mão na cintura. Era ele.No escuro da rua , não conseguia ver mas ele tinha olhos verdes lindos.
- Vamos guria?
- Assim – eu sorri pra Jú e sai sem olhar para trás.
- Você é muito para ele – ele sussurrou no meu ouvido enquanto me levava pro seu carro.
Saldo da noite? Positivo. Não gastei dinheiro com o táxi e ganhei um beijo daquele lindo par de olhos verdes.E seu telefone.E um programa para amanha a noite.

2.12.10

Ele não me pertence part.II

Para ouvir : De mais ninguém - Story

Acordei com o sol no rosto  (droga , esqueci de fechar a persiana).A cabeça doía um pouco e eu demorei pra me lembrar onde eu estava.Virei de lado e ele estava lá , me olhando dormir.
-Você é linda quando dorme.
-Babando e com a boca aberta ? – eu ri – bom dia.
O bom dia dele foi interrompido pelo seu celular.Ele olhou e me mostrou o visor : Júlia.
- Atende.
Fiquei  na cama e ele saiu pra atender , piscando pra mim antes de sair do quarto.Preferiu sair de perto , e isso me deixou mais culpada(como se eu já não estivesse estava culpada demais).Eles não tinham nada sério , e eu gostava dele a muito tempo , mas a culpa era inevitável.Fui tomar banho.
Demorei mais que o necessário no banho e ouvi a porta da sala se fechando.Legal , agora ele foi embora.Será que vai vê-la , e transar com ela ainda com o meu cheiro ?
Me troquei ainda no banheiro , penteei o cabelo e sai.Fui pra cozinha e a mesa estava posta.Ele sentado no banquinho sorrindo pra mim – AQUELE sorriso.
- Achei que você poderia estar com fome guria , então fui comprar nosso café.
- Achei que você tivesse ido embora – disse enquanto sentava do lado dele e prendia o cabelo.
- Por que iria ?
- Júlia – abaixei a cabeça.
- Ah – ele jogou a cabeça pra trás – ela queria que eu fosse lá mesmo.Mas disse que não.Disse que estava com alguém.
- E por que ? Você não me pertence Dan.Você é dela.E quer ela.
- Madu – ele disse balançando a cabeça como se estivesse falando uma coisa óbvia até para alguém de cinco anos – eu sempre quis você.Sempre gostei desse seu cabelo vermelho , que quando a aparecia no pátio cinza da faculdade , iluminava tudo ao redor.Sempre gostei do seu sorriso quando fica com vergonha – ele disse passando os dedos pelo meus lábios – tipo esse que você está dando agora.Sempre gostei da sua letra.Sempre gostei das 15576764 mil camisas dos Beatles diferentes que você vai pra faculdade.Sempre gostei da sua ligação com música , sempre colocando ela em qualquer parte da sua vida.
Eu disse que estava com alguém , e pra ela parar de em procurar.Eu quero você Madu.Pelas próximas horas , dias , anos.Eu sempre pertenci a você.
Comemos em silêncio , nos olhando as vezes e abaixando o olhar.Depois que tiramos a mesa , nada mais foi dito.Não tinha mais nada a ser dito.Eu só liguei o rádio na minha música favorita e o abracei.
-Nas próximas vidas – ele sussurou no meu ouvido enquanto me conduzia para o quarto mais uma vez.

29.11.10

Ele não me pertence. part I

Para ouvir :After Hours- Velvet Underground

 - É verdade Madu, eu o amo, e muito.
Porra, já tá amando? Ficou com o cara na semana passada e já ama. E diz isso logo pra mim, que o amo a 4589 décadas.
Amo aquele cabelo bagunçado, aquele timbre de voz, o sotaque. Amo cada coisa naquele imbecil inútil que senta do outro lado da sala na faculdade. Amo desde o primeiro dia de aula, que ele passou por mim cantarolando Beatles e com um perfume forte misturado com cheiro de cigarro Light.
-Mudando de assunto, ele está vindo ai – disfarçou – Então Madu, vai fazer o que hoje à noite?
Me matar talvez. Talvez coloque minha cabeça na privada e de descarga, só pra sentir a sensação. Ou fique na minha varanda ouvindo ‘Let it be’ e segurando o choro, enquanto como aquela panela de brigadeiro.
- Oi guria – deu um selinho estalado na bochecha do ser que o ama tanto – oi Madu – sorriso torto.
- Oi. Não vou fazer nada hoje Júlia. Alias, tenho que terminar meu TCC.
- Ah, que pena. Porque estávamos pensando em sair não é mesmo Dan?
- Não, não estávamos. Também tenho que terminar meu TCC. Quero minha casa e meu note book hoje.
Segurei um sorriso. Minha vontade era subir na cadeira e gritar ‘ HAHAHAHAHA NÃO ESTAVAM NÃO AHAHAHAHAH’. Mas me contive. Fiz isso na imaginação, e isso já me bastava.
- Vou indo. Graças ao meu jeito nerd recluso , já to liberada da ultima aula, beijos aos que ficam.
Um beijo na Julia , e um beijo no Dan. Um beijo estranho , parecia que ele puxava o rosto e a boca para ficar mais perto da minha. Talvez seja viajem. Minha TPM no auge e os remédios que eu tomo pra conseguir levantar da cama nesses dias , talvez me provoquem alucinações .Isso deveria estar na bula. Vou ler quando chegar em casa.
Metrô lotado , casa. Nenhum som é melhor que o da fechadura da porta da sua casa abrindo pra você passar.
Banho , ouço meu celular tocar.
-  Madu , tem show daquela banda que você gosta hoje . Bora ?
Por que não iria ? e meu TCC ? ah , foda- se. To precisando sair mesmo. E hoje é sexta.
Pego a primeira roupa que vejo no armário. Um pouco abarrotada , e com cheiro de perfume , mas   vai ela mesmo. Uma maquiagem tosca. Tudo bem , eu estava me sentindo tosca.Hoje eu iria deixar a música agir em mim.
Interfone do prédio. Pego o elevador sozinha ,  entro no carro azul da Bia.
A casa de show está lotada. Achamos um lugar. Quando o vejo.
Rindo alto e conversando com um amigo.Ai ele me vê.
Pronto , a  noite mudou completamente.
- Oi Madu .
- Oi - eu estava de costas , mas sabia quem era. Eu conhecia essa voz , esse sotaque.Me virei – sozinho ? Pensei que a Julia viesse contigo.
- Você é a segunda pessoa que me pergunta isso. Ela espalhou que estamos casados ou algo assim ?
- Não – eu ri sem graça.E eu só conseguia pensar :lindo.lindo lindo lindo.
- Vem guria , vem sentar comigo.
Ele pegou a minha mãe e me puxou até outra mesa , deixando o amigo dele sozinho ( mas depois ele sentou - se com a Bia).
- Você não ia ficar em casa pra terminar o TCC guria ?
- Ia né , mas isso eu faço amanhã.Ou quando eu chegar... Não to afim de ficar até muito tarde não.
- Fica ... comigo ... por mim – ele sorriu e eu fiquei sem ar – sempre quis falar melhor com você , te conhecer melhor, mas você ta sempre com a louca da Jú por perto ...
- Louca ? – eu ri com desdém – mas pra ficar com ela tá de bom tamanho a sanindade mental né ?
- Não é isso guria , eu fiquei por ficar ... e UMA vez , ao contrário do que ela está falando por ai. Você nunca me deu bola – ele riu.
E conversa consumiu 2 garrafas de vinho.
-Nossa , 3 da manhã – eu disse finjindo espanto – tenho que ir.
- Eu te levo pra casa guria.
 Ele me levou (com a mão nas minhas costas) até o seu carro pequeno e azul.Sempre quis entrar no carro dele , por que sei que ali dentro teria o cheiro dele mais do que em qualquer outro lugar.E de fato tinha.O cheiro do perfume forte ainda era intensivicado pelo couro do banco.
- Eu não sei onde é sua casa Madu – ele disse assim que ligou o carro – mas sempre tive curiosidade de saber.
- Eu te guio – disse sentido o sangue no meu rosto – vire a direita.
E assim foi , por coordenados confusas (a mão que escreve ou a outra ?) e erros que eram seguidos de crise de risos , até que ele ligou o rádio.
No rádio tocava Los Hermanos e meu coração ia no ritmo da bateria.O silêncio era total. E ai , chegamos.
- Bem , chegamos – eu sai do carro e me espantei quando o vi saindo também – obrigada pela carona.E agora você já sabe onde é minha casa.
- Sim – sorriso torto safado.Meu Deus , daí me ar- posso entrar para usar o banheiro ? Sabe , todo aquele vinho ...
- Claro , vem comigo.
Ele acionou o alarme do carro e me seguiu.Abri o portão de ferro pesado do prédio , e entramos no elevador.Devia ter ido de escada.
Foi instintivo : nos beijamos.E continuamos nos beijando os 14 andares , que era tempo demais pra falar que não nos demos conta do que estávamos fazendo.E eu não parava de pensar : ele não te pertence Madu ... ele é dela.
Elevador para.Nós paramos.Abre a porta.Nós saímos.Nos olhamos.E voltamos a nos beijar.
Não entendi como a porta se abriu , se eu a destranquei , se ele a destrancou ou talvez até a tenha deixado aberta antes de sair.Não entendi como quando me dei conta estava na cama com ele.Mas não culpo o vinho.
Durante toda a noite , não pensei como seria segunda na faculdade.Não pensei se aquilo
iria durar ou se seria só aquela noite.Não pensei o que a Júlia acharia dessa história.Eu apenas fiquei com ele , e fui dele.E o meu mundo era só nos dois até a manha chegar , e o sol deixar tudo claro.

10.11.10

Saudade.

Para ouvir : Need you now - Lady Antebellum

Estou com saudade de tudo em você.Do seu olhar , do seu sorriso pra mim , do seu cabelo sempre bagunçado.Da sua boca perfeita em formato de coração , do seu abraço sempre fraco demais , dos beijos sempre curtos demais.
Das brincadeiras que sempre me irritaram tanto , do ‘vem cá minha gatinha’ que sempre me arrancava um sorriso mesmo depois da briga mais feia do mundo.
Do seu cheiro , meu Deus, que saudade do seu cheiro.Do beijo que você dava na minha testa antes de ir trabalhar , do abraço que a gente dava sempre que se via.
Saudade de saber que você era meu e seria assim até o resto dos tempos.Saudade de combinar como seria nossa casa quando casássemos.Saudade de ficar o final de semana inteiro com você jogados em um colchão na sala assistindo os filmes horríveis que você escolhia e comendo besteiras até não agüentar mais.
Saudade das noites em claro com você , das viagens com a sua família sempre ouvindo música ruim no caminho.Saudade de poder ouvir sua voz sempre que eu quisesse.
Saudade de ser sua das formas mais loucas e constrangedoras possíveis.Saudade da nossa cumplicidade que ia do olhar até o mesmo lanche.
Saudade de dormir abraçada com você todas as noites , ou só três vezes por semana , ou só no final de semana ...
Estou com saudade de nós , antes de sermos um daqueles casais que todos tem pena.Um daqueles que andam um na frente do outro e comem calados.Saudade do que tínhamos perdido a tanto tempo ... e que talvez não seja mais possível reecontrar.

8.11.10

Vida sem amor.


Para ouvir : Ele se sente só - Megh Stock 

Você não presta , é chato , irritante , convencido e ignorante.Subestima a inteligência das mulheres e acha que se dá muito bem nisso só porque é todo charme quando traga esse cigarro.
Mas vou te contar um coisa , eu não sou uma delas.
Você não consegue me convencer com meia dúzia de palavras bonitas e com um perfume forte.Não é porque você usa o quanto quer das suas amiguinhas que acha que eu sou assim.Não é porque eu digo ‘oi’ pra você na rua que eu quero casar com você.Até porque , você não é alguém pra se casar.As palavras ‘relacionamento sério,casamento feliz e filhos’ não fazem parte de você.Seu DNA as rejeita.
Alias , você não é tipo pra nada.Só pra uma boa noite em claro e um ‘até mais’ depois.
Você quer conquistar tudo e todas ao seu redor pra pouco a pouco construir seu império.Um império de mulheres apaixonadas inflando seu ego.É disso que você gosta não é?
Você se alimenta disso. E no fundo , eu tenho dó de você.
Porque apesar de ser lindo e tudo mais , você nunca vai sentir o que é gostar de alguém de verdade.Nunca vai sentir a ânsia de acordar com alguém que você ama e amar cada centímetro do cabelo bagunçado. Nunca vai saber como é admirar cada trago do cigarro matutino fumado na janela junto com o café fresco.Como vai ser prazeroso ver ela arrumando o cabelo e passando a maquiagem com a mesma cara séria e compenetrada de Michelangelo pintando a Capela Sistina.Nunca vai sentir a saudade doer enquanto cada um segue seu dia um longe do outro com trabalhos distintos nos extremos da cidade.Nunca vai torcer pra não ter trânsito pra você chegar em casa mais cedo e tomar uma banho de 2 minutos só para vê la naquele apartamento laranja que você tanto gosta.Nunca vai sentir o coração disparar enquanto o elevar sobe andar por andar calmamente , e nem vai perceber como a vida vale a pena quando ela abrir a porta com o sorriso mais lindo do mundo e te beijar.
Por que viver sem ter sentido isso ao menos uma vez,  não é viver.Viver sem ter tido um amor , é só uma vida vivida pela metade.

7.11.10

Fim.

Para ouvir : Quando você menos esperar - Diwali & Bonde da Stronda

A falta que eu sinto de você dói.Tira o sentido de tudo ao meu redor , já não entendo o que eu faço aqui respirando.Mas a dor começa a dar um trégua.Não hoje , que eu to respirando por osmoze.Mas durante a semana , eu fico melhor.
E isso me dá força.Se a dor agora está  me deixando respirar , está me deixando um pouco sozinha , logo ela vê que a vida sem mim é melhor pra ela. E tudo isso vai passar.Enquanto isso , deixo meus textos sobre você para o meu caderno e vou tentar parar de posta los aqui.

1.11.10

Seriam 26 meses hoje.

Para ouvir : Alergico - Anahí

Eu fico bem.Até aparecer alguma coisa de você na minha frente.Alguma música , lembrança , ou qualquer coisa do tipo.E ai pronto , desabo.Não em choro , porque já chorei tudo que eu tinha pra chorar ,mas meu estômago se remexe e toda a minha tristeza e mágoa vem até minha garganta.E não importa quantas vezes por dia aparece algo de você , meu estômago sempre reage desse jeito.Talvez algum pedaço do meu coração tenha ido parar nele , e agora ele também esteja querendo parar de funcionar também.
Mais de uma semana sem você , e meio vigésimo de dor está começando a dormir.Depois do que aconteceu na sexta , não chorei mais.Acho que sofri tudo de uma vez.Hoje seria nosso aniversário e eu não estou chorando enquanto escrevo isso.O termo 'ex namorado' começa a ser mais aceito pelo meu cérebro.Mas mesmo assim , respirar não era pra doer era? Não era pra sem um movimento involuntário ?Pra mim é voluntário até demais.Tá mais pra um escravo exausto de trabalhar , mas continua.Posso ficar rodeada de pessoas durante o dia , poderia até passar o dia com os três meninos que são meus xodós a tanto tempo.Mas quando deito na minha cama - que aliás parecer ter 8 metros agora - é você quem eu quero do meu lado.

28.10.10

Sem forças.

Para ouvir : Você não me Ensinou a te esquecer - Caetano Veloso

O pior dia. De longe.A dor é tão forte que tira meu ar.E é isso , não sinto mais nada além dela.O cigarro não me acalma mais e todas as músicas são cartas escritas por outras pessoas que deveriam ir de mim pra você.Tantas coisas passam pela minha cabeça que nada fica no lugar pra eu escrever.Só isso , sinto sua falta a cada segundo do dia ,a cada passo, a cada respiração que eu dou , a cada palavra que eu falo , cada música que eu ouço , a cada sonho contigo , a cada vez que sinto seu cheiro dentro de algum livro ou cada vez que acho alguma coisa sua pela casa, cada foto que eu vejo , tudo , tudo me deixa pior.
E cada vez pior , e pior .E eu achando que isso não era mais possível.Ao contrário de todos que ficam mal e vão melhorando , eu pioro cada vez mais.Me afundo cada vez mais em um poço que não tem fim.Tentei sair e distrair , conhecer pessoas mais isso tudo só me afunda mais , só acumula mais gritos na minha garganta e mais choro no meu pulmão.Não dá.O negócio é eu ficar no quarto quieta , com minhas músicas e minha lágrimas , enquanto você sai com seus amigos e finge que gosta de mim.
A vida não dá mais , é dura semais.Com você , sem você , ainda não consegui decidir a pior coisa.Eu sei que um dia vai passar.Mas por enquanto , fico aqui , desejando morrer a todo instante e lutando contra tudo que me lembra você.

27.10.10

É difícil deixar qualquer luz entrar.

Para ouvir : 50 receitas - Leoni

O tempo passa.Mesmo quando isso parece impossível.Mesmo quando cada batida do ponteiro dos segundos dói como sangue pulsando sob um hematoma.Passa de modo incostante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas , mas passa.Até pra mim.
{New Moon}

26.10.10

Dor.

Para ouvir : Impossibilidades - Fresno

A saudade dói muito.Rasga o peito com uma faca cega e queima as beiradas com isqueiro.Dói , muito , de verdade.Te ver e não poder te tocar , te abraçar , sentir o gosto do teu beijo e o seu cheiro - que na verdade está impregnado em mim , na minha cama ou em qualquer outra coisa minha - é a parte mais difícil da história.
Não me diga que eu vou ficar bem , porque eu sei que vou.Sou forte o suficiente para aguentar pelo menos esses 25 dias.Sei que posso continuar em pé e respirando , mas não me peça mais que isso.Não me peça um sorriso (falso) ou uma brincadeira , porque não será eu.
Eu fico tentando ver o lado bom disso.Sem brigas , sem choro (por isso pelo menos).Sábados livre pra mim e pra minha solidão.Talvez tome vergonha na cara , corte as unhas e vá pegar firme com o violão.Ou , vou me trancar no quarto e dormir até o outro dia , quando vou acordar só para sentir sua falta.
Tá , eu vou ficar bem um dia , e mas e até isso ? É difícil demais.Dói demais.O tempo não passa.As pessoas não ficam quietas , falam e falam coisa idiotas intermináveis e comentários escancarados sobre nós.E eu , no minha bolha particular , observo tudo de longe.Nem as minhas cólicas,que esse mês estão mais fortes que nunca conseguem me fazer esquecer.Parece que ela se junta com esse músculo idiota que ainda pulsa com muito esforço, e a dor parece só uma conseqüência.Minha gastrite se junta na reunião e ajuda a me fazer não querer levantar da cama.Mas , a vida continua.
Eu sei que tudo o que eu estou passando , um dia acaba.Que eu vou aprender a viver sem você , e não vou sentir que tiraram um pedaço de mim a cada passo ou respiração que eu dou.Com ajuda dos meus amigos , eu vou ficar bem.Ficar sem você é a coisa mais difícil que já me aconteceu , mas ficar com você também era.Eu te amo , mas vou ficar bem sem você.Um dia.

21.10.10

Com a palavra : ele

       Para ouvir: Morena - Los Hermanos


Lembro a primeira vez que te vi. O tempo estava cinza , o frio que você tanto gosta.As cores todas muito apagadas.E você entrou  no meu raio de visão. Nada mais me prendia na terra.O vermelho do seu cabelo iluminou a vida inteira , e era a única cor que eu via.E era a única cor que eu queria ver pro resto da minha vida. Você passou por mim e eu sorri pra mim mesmo.Pensei : É ela, quero ela pra sempre na minha vida.Tive vontade de sair correndo atrás de você e te pedir em casamento quando, do seu fone de ouvido , a melodia dos Los Hermanos escapou e veio pro meu ouvido.Mas me contive.Você parou no ponto de ônibus do outro lado da rua e acendeu um cigarro. O ônibus passou logo em seguida. E por vários dias foram assim.Eu olhando pra ti com cara de idiota , você sempre ouvindo músicas que são minhas.Elas me conquistaram mais do que qualquer outra coisa. O dia que não te vi entrei em desespero. Achei que tu não trabalhasse mais naquela loja , que estava doente.Pensei em ir perguntar de ti pro teu patrão.È sério , não ria, você sabe que eu sou neurótico.No outro dia você apareceu , no mesmo horário.Com cara de sono , um óculos que cobria seu rosto todo.Pensei ter visto você me olhando e sorrindo pra mim , mas nunca se sabe , seus óculos eram escuros. Descobri que haveria um show do Los Hermanos. Comprei dois ingressos e passei o final de semana inteiro ensaiando, convidando você pra ir. E se tivesse namorado ? Achava difícil você não ter. E se não tivesse, certeza haveria uma fila imensa de marmanjos como eu querendo ser. Mas não tinha aliança.Eu pensava: Se namorasse essa guria , colocaria a maio aliança do mundo nela.Gravaria meu nome por fora pra que todos soubesses que ela é minha.Pra que todos invejassem minha sorte. Em uma quarta feira nublada você passou por mim, com o cabelo preso. De novo tive a impressão que você era o sol daquele lugar. Quando ouvi a música do Velvet do seu fone, tomei coragem. Olhando pra baixo , atravessei a rua e sorri pra ti.
- Los Hermanos sexta, topa?! 
- Haaam? – você perguntou, tirando o fone de ouvido e sorrindo – desculpa não te ouvi. 
- Los Hermanos, sexta, tenho ingressos. Tá afim ? 
Você sorriu e corou. Pegou algo da sua bolsa e sacudiu na minha frente. - Também tenho ingressos. Alias , dois.Comprei um pra te chamar , mas não teria coragem – estendeu a mão pra mim -  Celeste , sua companhia pra ver Los Hermanos.

18.10.10

O mundo gira.

Sabe , estava pensando as voltas que minha vida deu até chegar você.Tive centenas de festas , litros e litros de bebidas , lágrimas e risadas ,alguns ex , e agora estou aqui.
Alias , deles mesmo eu estava me lembrando.Teve o Ricardo , meu primeiro namorado.Lindo.Me tratava como uma lady , era bobo por mim . Chato , não tinha brigas , monotonia total. " Sabe Ricardo , você merece alguém melhor que eu".
O Vinicius.Um nerd. Poderia passar horas falando como o Super Mário representa o papel do trabalhador na sociedade.Tinha uma aparelho azul que refletia o sol." Sabe , eu nunca joguei Mário".  Fim   (:
Veio o Leandro.Lindo , engraçado , ouvia Cazuza.Mas , seria capaz de deixar uma boa noite no melhor motel da cidade pra assistir a novela com a mãe.Quando o fez , ' Ok Le . Senta lá '.
E ai , veio o Danilo. O fodão , todas o queriam.E eu também.Pegava 20 meninas por noite , mas na minha noite , ficou só comigo.E na outra também , e assim por 3 meses seguidos.Quando falou que me amava , tchau , acabou o encanto.Queria , consegui. Acabou. 'Sabe , preferia você um galinha.'
O ex , de fato , Maurício. O baixista. Com o maior ego também.Era do tipo ' Agora , falaremos de algo bom : vamos falar de mim." .Aguentei 2 meses , e ' Vamos falar de algo bom , amorzinho.Vamos falar de um pé na bunda.''
E agora me vejo com você.Brigas constantes.Viciado em Super Mário.Sua mãe é sua vida.Pegava 15 por noite , e parou no dia que me conheceu.Disse que me ama 2 horas depois.Se diz a pessoamais foda do mundo.
E eu não trocaria por você por nada desse mundo.Por que apesar de qualquer outra coisa , você é você , e é único.

7.10.10

Cafajeste apaixonado ?!


O tipo de pessoa que tem um letreiro brilhante em cima da cabeça piscando com todas as cores ‘ fique longe’ em letras garrafais.
E , que ao mesmo tempo tem um sorriso convidativo e um olhar que te faz pensar : ele não pode ser tão ruim assim.
 Olhando aquele rosto bonito e aqueles olhos claros (verdes , azuis , nunca consegui saber... e quem liga também? ) era impossível acreditar que havia tanta malícia  dentro daquele ser.
Ele era sim, o típico mais comum de cafajeste que existe. Bonito , e se aproveitando muito bem disso , não se importava ,muito com os sentimentos das outras pessoas.Queria as coisas pra beneficio próprio.Não liga se depois daquela noite você está esperando um telefonema.Alias , ele pegou seu telefone ?
Se aproveita das circunstancias, procura as suas brechas pra se justificar.
‘Mas amorzinho, e daí que estamos ficando há sete anos? Lembra, no nosso primeiro encontro você disse que não queria se envolver com ninguém. ’
E, mesmo sabendo da sua definição, sua fama, conhecendo o seu papo e vendo tudo isso como reflexo da sua barba mal feita, eu ainda tenho que tentar manter minha sanidade mental quando estou do seu lado. Ficar repetindo pra mim mesmo o ‘ ele não presta’ como um mantra ou algo assim.
Me surpreenda com algum resquício de bom senso e algo que beira o romantismo, mas dois segundos depois, lá vem a bomba de ego.
Por isso , quando ouvi a palavra amor da sua boca , quase caio da cama como na cena daquele filme que eu tanto gosto e sei as falas de cor. Isso não é de você , é como um contraste com todo o seu ser e a sua imagem.
Mas, tudo bem, as pessoas mudam. Acredito nisso, é serio.
Mas, não fale de amor como se fosse bom dia. Não queria acabar com a vida dessa pessoa por qual você se diz apaixonado.Por que eu sei que ela não vai conseguir resistir a você.Lembre se que ela é um ser vertebrado com um músculo pulsante que chamam de coração.Que é parecido com um punho fechado cheio de sangue , como ouvi no meu filme favorito.Não ria dela quando ela pedir pra ficar com você porque está doente.E quando enjoar dela , o que eu sei que não vai demorar pra acontecer , não coloque a culpa nas circunstâncias.Não diga que a vida te fez assim.
Leve em consideração que ela tem sentimentos.E torça , muito , pra ela não saber de nada ao seu respeito.Não te achar o canalha que eu sei que é.Por que se achar , você vai ter um trabalho difícil pela frente.
E eu , torço pra ela saber.E pra você ter mudado de verdade.

2.10.10

Não consigo mais sem você part . II

Mensagem :
Depois da briga de segunda de manhã , não aguento mais.Vou dar um basta nisso , mas por favor , fica comigo.Não conseguiria dar um passo sem você.
Claro que eu fico com você , sua louca.A pessoa que mais me entende nesse mundo, que tem o namorado mais imbecil dele.
Vou ficar com você até você me pedir , pra sempre.Não consigo mais sem você.
Nossa amizade começou do nada , e agora , você é meu mundo.
Se ao menos você me desse uma chance ... uma brecha pra eu acreditar que podemos ficar juntos, podemos esquecer esses meses estúpidos que passamos separados ... vem comigo , vamos para aquela casa de campo que você tanto fala , vamos ficar uma semana ! Sem nada , sem perturbações , sem namorado ,sem vida , sem ar, sem roupa !
Eu quero tanto você , e a único motivo de eu ainda estar com essa pessoa do meu lado , essa pessoa que eu nem conheço mais ,e esse é o porque do qual falamos tanto, é porque sem ela , não teríamos assunto , como diria você.
Me liga , faz sinal de fumaça , sussurra meu nome e eu sou seu.Escreve meu nome de batom no espelho do banheiro , me olha daquele jeito que só você sabe fazer , me de um bombom , me de um beijo na testa , insinue que me quer , e serei seu , de mais ninguém.
Te mando uma mensagem de bom dia e espero sua resposta pra levantar da cama.E é sempre algo lindo , sorridente , como você.Alias , seu sorriso tem o poder de mudar meu dia.
Vive comigo , larga o idiota.Vem pra mim poder realizar suas fantasias mais loucas , e as mais românticas , eu eu já sei de cor , salteado , e escrito pra não esquecer.
Mensagem pra você :
Claro que fico.Conte comigo .... preciso falar com você.

29.9.10

Não consigo mais sem você part . I

Oi. Vem comigo , me dá sua mão.Vamos sair daqui correndo , dessa piada de mal gosto que é a vida.Vamos tentar esquecer do mundo , dessas pessoas falsas e egoístas.
Nossos namoros nos fazem mal, e nos sabemos disso.Somos amigos há o que , um mês? Mas parece que nos conhecemos há anos , tudo em nós se encaixa.
Faz tanto tempo que eu não vejo seu sorriso ... desde que seu telefone tocou ontem a tarde.Foi ela não foi ? Te ligou pra brigar com você por alguma coisa imbecil que você não fez.Tipico.
Sei como é.Na quinta recebi uma ligação de queixas por ter pintado a unha de vermelho.
As 7 , ouço meu celular tocando e conto 1 , 2 , 3 .Mensagem sua.
Sempre algo que me faz levantar da cama ... e eu respondo com algo tão animar quanto , porque sei que do outro lado , você espera meu incentivo pra sair debaixo do seu cobertor verde.
E a tarde , na hora do almoço em  comum nos encontramos.Entre queixas e lamentos , sempre paramos na mesma pergunta : por que .Por que ainda agüentamos eles.E , com sorrisos no rosto e lágrimas nos olhos , nos olhamos e sentimos pena um do outro.Por que sabemos , que não podemos viver sem a pessoa que nos faz tão mal.
Nos despedimos com um abraço e um ‘isso ainda vai passar’ , embora nos saibamos que no outro dia , as mesmas queixas.
Mas , depois que eu te conheci , as coisas mudaram...
As queixas imbecis e brigas idiotas com meu namorado continuam comuns , mas agora tenho você pra me consolar depois.Tenho vontade de matar sua namorada anoréxica quando ela briga com você por qualquer coisa idiota , e das várias vezes que ela te largou por qualquer acorde de guitarra mais alto.Groupie barata.
Tenho vontade de te colocar no colo e te ninar e assim esquecermos nossos desafetos , deitados na rede e fumando devagar ouvindo a música longe falar por nos.
‘Você não acha melhor darmos um basta nisso de uma vez ?” – você me perguntou entre um trago e outro.
- Por que faríamos ? Assim não teríamos assunto – eu sorri um sorriso falso.
Sabia que teríamos assunto , sempre teríamos.Mas , não conseguiríamos falar , nossas bocas calariam uma a outra.
Mensagem pra você :
Depois da briga de segunda de manhã , não agüento mais.Vou dar um basta nisso , mas por favor , fica comigo.Não conseguiria dar um passo sem você.

27.9.10

Cigarros e blábláblá.

Lembro da primeira vez que te vi, há quatro anos atrás.Estava com o mesmo cabelo bagunçado , e fumava devagar.
Foi estranho.A sensação que tudo para sabe ?
Entrei na loja na qual você estava na porta.Comprei meus cigarros de cereja , e sai , torcendo pra você olhar pra mim ... puxar papo.
Nada.Passei ,mexi no cabelo ... nada.
Na outra semana , fui comprar cigarros lá de propósito.Mesmo sendo duas quadras da minha casa , e totalmente oposto ao caminho que eu teria que fazer.Agora você estava lá dentro.Me atendeu , com um sorriso no rosto.Simpático , um sotaque perfeito.Sai querendo casar com você e esse seu cabelo bagunçado lindo.
Fumei um maço em dois dias , só pra voltar e te ver.Ou agora você me cantava ou qualquer coisa do tipo , ou eu morreria de câncer no pulmão anos mais cedo se continuasse nesse ritmo.
Nada.Não me pediu em casamento , não disse quantos filhos teremos , não perguntou com quantos cobertores eu dormia, nada.
Desisti. Voltei a comprar meus cigarros no lugar perto da loja do meu trabalho , voltei a fumar um maço por semana ... mais até.
Mas , um dia você entrou na minha loja.Sorriu quando me viu.
Foi pro corredor de CDs , pegou um de uma banda alternativa pouco conhecida.Passou por mim , pegou um livro do Vinícius. Lindo , quero casar com você , hoje , agora , sempre , na saúde e na doença e todo esse mimimi de igreja.E eu nem vou a nenhuma , mas casaria contigo em qualquer uma ... Me converteria ao judaísmo se fosse preciso.
Foi no balcão , pagou.
- Faz tempo que eu não te vejo ruiva.
Pausa.Para o mundo.Vou responder : Casa comigo , nos veríamos todos os dias.
- É ... É meio fora de mão eu comprar cigarro lá.
- Entendo ... Como é seu nome , ruiva do cigarro de cereja ?
- Denise – falei corando – e o seu , menino do moletom verde da loja que tem um gato preto ?
- Bruno – ele sorriu – bom , vou indo.Vá me ver qualquer dia desses.
E você saiu da loja.
A vida é toda muito engraçada.
E agora, eu estou aqui.Vestida de noiva , pronta pra casar com o cara que eu queria casar desde o primeiro momento que eu vi.

22.9.10

É tarde :/

Para ouvir : The Blower's Daughter - Damien Rice.

- Eu te amo!
- Onde?
- O que ?
- Onde ? me mostra! cadê esse amor? eu não vejo, não posso tocar nele. Eu não sinto. Eu te ouço. Escuto alguma palavras, mas não posso fazer nada com suas palavras vazias! Diga o que disser, é tarde.


{Close - Perto Demais}

 

20.9.10

A M O R (?)

- O que houve com ela ?
- Parece que terminou o namoro... depois disso , anda assim ... parece uma morta viva.
Não tive forças pra olhar pra trás e mostrar o dedo do meio pra elas.Antigamente , era isso que eu faria.Alias , é isso que eu tenho que fazer.Mas porque ?
Pra que brigar com pessoas que sabiam me descrever exatamente certo ?
De fato ,eu estava parecendo uma morta viva.Mas , era isso que eu queria.Não queria por sentimento em nada que eu visse.Não prestava atenção na chuva , nem na maquiagem que era tão indispensável.
Eu me apegava ao torpor.Estava presa em uma imensa bolha de ar.Nada ali dentro.Nenhum sentimento , nada.Apenas ar.
Entre a dor e o nada , eu escolhera o nada.
O pior que terminar um namoro , é terminar a esperança.Eu não acredito mais no amor.Não acho que um dia vá querer me envolver com outra pessoa.Pra sofrer como eu sofri por você , e com você , não , obrigado.
Eu não deveria estar pensando nisso.Está começando a doer de novo.Mas , foda -se.
No caminho de casa , as lágrimas foram , finalmente libertadas.E ai , elas correram pelo meu rosto sem pedir licença.Pela primeira vez , eu chorei.,
E o que não saia da minha cabeça era o fato de eu não acreditar mais no amor.Logo eu , menina romântica , que lia Vinicius e Drummond , ouvia Cazuza e assistia filmes melosos.
Que sonhou inúmeras vezes entrar em uma igreja de branco , casar e ser feliz.
Nem feliz pra sempre , isso é coisa de contos de fadas e nem isso é real , tudo fantasia da Disney.Contos de fadas tem finais tristes, todos.
Quando você termina um namoro , fica mal , mas acredita na frase ' Um grande amor pra curar o outro'. Mas eu não tenho mais essa frase.Essa palavra ai , A M O R , tão dita em cartas , poemas e filmes , não passa disso : uma invenção do ultra romantismo.Mas esqueceram de falar , que , como no ultra romantismo , o amor doi.O amor é sinonimo da morte. E nessa , eu acredito fielmente.
Eu não acredito mais nisso.E você , matou isso mais uma vez.Já tinha deixado de acreditar uma vez , mas uma alma me fez ver que poderia sim , existir.E ela também se foi.Mas ai você voltou , e me fez de idiota mais uma vez.
Sentada , na minha cama , conseguia enxergar tudo claramente.Tudo fazia sentido.E quando as coisas começam a fazer sentido , é porque já está na hora de terminar.
Vá , e leve a única coisa que me restava e que tinha se mantido viva por sua causa : minha fé no amor.

6.9.10

afinal , hoje é sexta.

Meu celular toca no meio da noite e eu fico feliz. Não xingo a mãe do imbecil que me acordou as 5 pra falar qualquer coisa , sendo que as 6 levanto da minha cama.
Principalmente quando escuto a sua voz rouca em um ‘ bom dia guria’ do outro lado do telefone. E ai ,  não me importa se é segunda , terça , ou domingo de ressaca : meu dia muda.
Depois do seu bom dia breve, da ligação de 15 segundos toda manhã, viro pro lado e durmo minha uma hora restante, um sono calmo.
Acordo com outro humor. Meu edredom grosso e roxo não me parece tão convidativo. Afinal ,que dia é hoje mesmo ? Sexta!
Coloco o leite quente na caneca, com grandes colheres de toddy, e sento-me à mesa lendo meu jornal. Por que não quero assumir que sou adulta de vez agora , mesmo morando sozinha e tendo responsabilidades , quero um pouco de adolescência também.Serei adulta quando tomar café lendo jornal.Ai me rendo , e paro de assistir meus desenhos da Disney que tanto amo.
Entre um gole e outro, uma morte e as pesquisas das eleições, chega uma mensagem. Se atrasou 2 minutos hoje. Um grande sorriso quando leio a música de hoje. Pose, dos Engenheiros. Sim , como você diz , é exagerada e romântica , minha cara.È a definição do amor que eu quero pra mim.
Mas caramba me perdi nos quadrinhos e estou atrasada. Penteio o cabelo  , pego minha bolsa e tranco a porta.
Agora é hora de encarar que sou adulta, e ir trabalhar às seis e meia, pegar metrô lotado. Mas que dia é hoje mesmo ?Sexta! Ai caramba, tenho que passar na lavanderia antes de ir pro trabalho. Não , não dá tempo , depois eu passo.
Lembro me que sou adulta quando chego ao trabalho e todos me olham com olhar de reprova porque estou atrasada. E eu não posso chorar e chamar minha mãe.
E ai recebo sua mensagem me chamando de minha menina. E ai fico feliz de novo.
O dia se arrasta, mas tudo bem. No almoço , a salada pra não engordar.Dou risada quando recebo sua mensagem ‘ aproveite essa salada colorida que está comendo’.É , você me conhece mesmo.
Pausa pro cigarro. Mais uma mensagem me provando que telepatia existe . “ O cigarro ainda vai te matar guria”. Sorriso.
Saindo do trabalho, passo na lavanderia. Caramba , como está cheio.Porque ? Que dia é hoje mesmo? Sexta!
Chego em casa e entro no banho. O relógio marca  seis e quinze quando saiu e vejo outra mensagem sua no celular.
Droga, to atrasada! Você sabe que eu sou atrasada, e deve ter rido bastante quando me deu só meia hora pra me arrumar.
Droga, droga, droga, cadê meu lápis? Não saio de casa sem... Aqui, pronto... minha blusa , porque ta frio ... ai caramba , sete horas !
Ônibus lotado , trânsito louco. Porque tanta gente na rua ? Ah , é sexta !
Chego no ponto em frente ao bar , e já te vejo.Com o sorriso mais lindo do mundo , teu moletom verde e cabelo bagunçado.
Com o cigarro entre os dedos.O cigarro ainda vai te matar guri.
Ando em sua direção e é como se não existisse mais ninguém.
Abraço.  “ Oi minha guria’”
E agora eu sou uma menina apaixonada outra vez. Não quero saber de horário ,quero sentar , fumar e conversar com você nessa noite fria.Ainda bem que temos agora , três dias pra ficarmos juntos.Afinal , hoje é sexta.

25.8.10

Ausência

Onze e meia.Nada de você.O celular desligado ,você não está em casa. E eu só queria você aqui.
Não me pergunte o porque , eu também não sei.Sei que você vai chegar e vamos brigar.Como sempre.O clima vai ficar estranho , eu  vou me trancar no banheiro pra chorar.Tomar um banho , e ir dormir.
Essa tem sido minha rotina no último ano.Ir pro trabalho com os olhos inchados , e com um conflito interno  do tamanho da Rússia.
Quando procuro alguém pra falar , ouço : Ué , você está com ele porque quer.
Se fosse fácil.Se não doesse tanto , eu não estaria mais com você.Mas estou no meu limite.Eu te amo muito , mas tenho que aprender a me amar mais.
Vou tentar te ligar mais uma vez.Caixa postal.
Você gosta disso ? As vezes acho que você tem um certo prazer em me ver triste.Ou nem  liga. Imagino você pensando " pra que me importar ? ela é uma idiota , fica irritada um tempo , depois volta ao normal.Pra que me preocupar ?"  e rindo da minha cara de tonta com seus amigos.
Você é tão idiota.Tem brincadeiras infantis , não respeita opiniões , olha pra outras meninas na minha cara , não liga quando eu estou doente.Parece que eu não existo.
Levando tudo isso em consideração , EU me pergunto : Por que ainda estou com você ?
Eu sei de no mínimo meia duzias de cara que gostariam de estar no seu lugar.Que não me fariam sofrer.Que me fariam elogios. Que me mandariam pelo menos uma mensagem no nosso aniversário de namoro.Que fariam me sentir amada.
Eu te amo tanto , você não tem noção.Mas eu cansei.Ninguém morre de amor.E afinal , você já está tão ausente , que não vai mudar muita coisa.
Celular tocando.E pela música , é você.
 - Você me ligou ?
Barulho.Muito barulho , barulho de gente, de música , de gritos.
- Aonde você tá ?
- Tô em um show , vim com o pessoal.
Desliguei.
Mensagem de texto : " Não se preocupe em vir.Nunca mais."
Sei que foi infantil , mas não conseguiria falar.Pessoalmente , conversaremos.Ou não.
Eu te avisei. E você sabe o que dizem : Não podemore tempo suficiente para que acostumem com a sua ausência. 
Eu me acostumei. 

20.8.10

Oi.

Oi. Oi rapaz de moletom verde e cabelo bagunçado que pega o mesmo ônibus que eu todo dia às sete e quinze da manhã. Tudo bem? Reparei que na terça você estava irritado. Desligou o celular com desprezo e não deu seu lugar pra senhora que estava em pé do seu lado. E olha que você sempre faz isso.
Fiquei pensando o que te afligia. Talvez uma namorada Barbie irritada porque você não foi a casa dela ontem.Ou problemas no serviço.
È besta, mas eu penso em você durante o dia. E me irrita sabia ? Foi pior quando você sentou do meu lado. O cheiro do seu perfume forte e do primeiro cigarro do dia , a combinação mais perfeita do mundo.Depois da curva do ônibus , que ‘acidentalmente’ eu quase cai no seu colo , o cheiro ficou na minha camisa. Eu lembro que sorri com vergonha e pedi desculpas, e você sorriu o sorriso mais lindo do mundo, e disse ‘ disponha’. Desceu dois pontos depois.
O dia que eu não te vejo é estranho... Parece que meu dia não ficou completo sabe?Como eu sou idiota... Deixei isso ir longe demais, e agora estou aqui, ouvindo Coldplay, olhando sua tatuagem da nuca, pensando nessas coisas idiotas e tentando sentir seu perfume.
Ai, droga de celular! Tinha que tocar bem agora quando o ônibus estava em um dos seus raros momentos de silêncio? E ainda tinha que ser você Sr.Joan Jett, gritando que não está nem ai pra sua má reputação?
Ah, mensagem da operadora. Legal , eu vou pro crédito hoje , fique calma.Todo mundo olhando pra mim , droga.
E você virou pra trás. Com cara de espanto, e com um sorriso torto lindo.
- Bad Reputation? Joan Jett & The Blackhearts?
- Sim. Um pouco escandalosa né? – senti o sangue na minha bochecha.
- Um tanto quanto – passou a mão por cima do banco – meu nome é Ricardo. Pegamos o ônibus juntos a tanto tempo e nunca nos falamos.
- Sim - apertei a mão dele – prazer, Marjorie.
- Me espantou um pouco a música. Você sempre está de roupa social, com o cabelo preso. Nunca desconfiei que sequer conhecesse a Joan.
- A roupa social e os cabelos são ossos do oficio. Se me encontrasse um dia desses , veria que eu não sou nada disso.
Droga, isso pareceu um convite? Pareceu né? O que você disse Marjorie? Controle-se garota!
- Olha, acho isso uma boa idéia. Sempre quis saber como você é ‘normal’ – ele riu – não que você não seja. Bom, meu ponto é esse. Amanhã nesse mesmo horário nesse mesmo ônibus?
 - Sim - eu ri – até amanhã.
Ele levantou, se espremeu no mar de gente encolhidos feito sardinha em lata, me deu um beijo no rosto, e sorriu (sim, o sorriso mais lindo do mundo).
Desci no meu ponto. Foi um dia legal. E , eu estava mais ansiosa que nunca pra acordar as 7  e ir trabalhar no outro dia.

12.8.10

eu estava bem sem você ...

Eu tinha esquecido de você. Tinha esquecido do seu cheiro, da sua voz, do numero do seu telefone. Tinha esquecido seu jeito de andar, seu jeito de se vestir, da sua camisa xadrez surrada e seu cabelo bagunçado. Não tinha esquecido por que quis , mas por tudo que você me fez passar.E estava tudo indo muito bem na minha vida , até você resolver voltar pra tirar meu sossego.
Porque imbecil? Destruir minha vida uma vez não é o suficiente? Eu estava tão feliz sem você. Agora, depois de tanto tempo, eu tinha voltado a sair de casa. Tinha parado de fumar , tinha parado de escrever bilhetes no espelho do banheiro como nós fazíamos, tinha voltado a olhar outros homens. Mas como homens mesmo, porque eu costumava olhar comparando. “Ele tem nariz do Gustavo. Aquele , tem o mesmo sorriso.Aquele , traga do mesmo jeito. Igualzinho, incrível.
E quando você já tinha me deixado, comparava os defeitos.
Porque a mensagem? Porque o trecho da NOSSA música?Parece que você gosta de me ver mal. E gostava mesmo... Lembro que várias vezes me disse ‘Você fica linda quando está triste. Me lembre de fazer isso mais vezes. ’
Eu nunca precisei te lembrar.
Tantas pessoas me falavam pra te largar, que você não me fazia bem. Briguei com todas. Com a minha mãe.Com minha melhor amiga.Com o psicólogo.Todos. Todos os indícios contra nós, e eu ainda apostando.
Mas, EU ESTAVA BEM. Por que você voltou?
Interfone. Deve ser a Laura, ela estava preocupada comigo.
- Marina, sou eu. Vamos conversar.
Você subiu, e invadiu minha casa com o seu perfume forte. Eu espirrei. O meu nariz rejeitou esse cheiro, porque até ele sabia que não faria bem pra mim.
Sentou no meu sofá, riu pra mim. Pra mim ou de mim?Sim, eu estava com cara de idiota. Aquele lugar parecia tão seu. Como se você nunca estivesse saído de lá.
- O que você quer Gustavo?
- Eu vim te pedir desculpas, e te dar uma noticia muito, muito boa.
Notícia boa? Você tem uma doença terminal e o médico te deu dois dias de vida?
- Qual?
Você levantou e me abraçou. E o seu abraço doeu como uma faca no meu útero. Beijou meu pescoço e sussurrou no meu ouvido.
- Eu vou casar Mari. Casar!
Devo ter ficado branca. Senti o sangue se esvaindo do meu rosto, o coração forte se obrigando a continuar batendo. E a bochecha úmida.Te soltei de um jeito que pareceu mais um empurrão.
- E porque você veio me falar isso? Voltou só pra me contar que vai casar? Eu estava muito bem sem você Gustavo. Vai embora, por favor.
Fui até a porta, e abri pra ver você ir embora de novo. Mas você não foi. Parou do lado dela e na minha frente. Me beijou. Aquilo era demais pra mim.Lembrei da Bella perguntando’ De quantas maneiras um coração pode ser quebrado e ainda continuar batendo?”“. Eu só queria que o meu parasse.
- Eu só vim te contar, por que te amo. Se você falar que me aceita de volta, eu não me caso. Basta um aceno seu , e eu volto pra você.E essa é a noticia boa.Eu precisei te perder pra perceber que preciso de você.O que me diz minha cereja ?
Ele. De volta. De novo. Meu.
E, isso seria bom? Eu não sofri só com o termino do namoro, sofri no namoro todo. E quando você foi embora, eu me recuperei não foi?Demorou, sofri, mas estava bem.
- Vai embora. Se case. Seja feliz, e a faça feliz. Tenha filhos. E me esqueça.
- Você sempre foi forte de mais Marina. Eu sei que você vai ficar bem. Mas eu não vou.
- Então, essa decisão saiu melhor que eu imaginava. Adeus, e parabéns pelo casamento.

5.8.10

Ultima Noite.

- Já estou me arrumando, Cris. Não seja apresada!
Entrei no banho. Essa noite prometia. Sim, seria uma das piores da minha vida.
Festa de despedida do cara que eu amo, no bar do meu ex. Não é incrível?
Me senti muito Carry Bradshow. Lembra daquele episódio que tem a inauguração do bar do Aidan e do Steve ? Pois é. E ainda é um misto do episódio em que o Big resolveu morar na roça. Que vida incrível minha gente !
Sai do banho em sequei o cabelo. O celular vibrava feio louco na escrivaninha, mas fingi que não estava ouvindo.Vou de taxi se a Cris não quiser esperar.Melhor ainda se não esperar , posso falar que não tinha dinheiro pra táxi , e que infelizmente ,eles ainda não tinham maquininha de débito. Que pena , não pude ir ...
Terminei de me arrumar com 20 minutos de atraso.Um atraso proposital alias.O celular apontava 14 chamadas perdidas.Quando fui colocá-lo na bolsa , ele vibra mais uma vez.
- O que foi Cris ? Tem algum incêndio por acaso ?
- Roberta , estou aqui em baixo do seu prédio. Desce agora. Você vai de qualquer jeito , não adianta ficar me enrolando.
- Tô descendo inferno.
Quando coloquei o pé pra fora do meu apartamento confortável e bonito , percebi que eu acabaria me arrependendo (mais) de ter deixado ele pra trás. Será que eu convenceria a Cris a me deixar em casa de moletom velho assistindo Dr.House ? Por que só ele agüentaria meu humor hoje.
Quando vi o sorriso triunfante dela , achei melhor nem tentar. Entrei no carro e bati a porta com força.
- Ei , nem adianta mocinha. Você vai e pronto. Alguma música pra animar?
- Não. Se é pra ir ,vamos logo.
Ela me ignorou e colocou uma música do Cazuza. Isso em geral me animaria , mas dessa vez não.
Chegamos ao bar. A frente era bonita , imitava os Pubs londrinos.Logo na entrada , gente conhecida.Beijos , abraços , ‘tudo bem e você’ ? , e tudo mais. A Cris já se pegou com o barman (pra variar ; ela tinha uma tara incrível por homens de uniforme) e me deixou sozinha.Ótimo.
Foi ai que eu o vi. Meu ex , incrivelmente bonito.Diferente , estava com o cabelo decente e parece que tinha entrado na academia.Do lado dele , uma loira com no máximo cinco de QI. Normal , ele nunca gostou de mulher inteligente. ‘É por isso que não demos certo’ , foi o que ele me disse quando terminou comigo.
Acenei. Não tenho humor pra ir lá e cumprimentar.Acenei de longe e peguei uma bebida. Sentar sozinha era demais pra mim , então fui para os fundos esfriar a cabeça.
Passando por centenas de pessoas e dezenas de olhares diretos para mim e para minha bunda , sai na portinha generosa que se escondia por trás de um balcão.
Paz. Dei um generoso gole no meu copo e sentei na escada dura de pedra, ignorando que eu estava de vestido e que provavelmente , ela estaria molhada.
Respirei fundo três vezes. Ouço o barulho ficando mais alto , um ranger de porta e o barulho abafado outra vez.
- Olha quem está aqui ... Roberta.
- Hey pessoa. Bonita festa de despedida.
Sérgio. Ver ele piorou tudo. Por que você tem que ir embora , seu infeliz ?
- Não gosto de despedidas.Pensei que você não viria. E julgar pelo seu humor aparente, você não queria estar aqui - ele riu o sorriso mais lindo do mundo.
- Não mesmo. Também não gosto de despedidas. A Cris que me obrigou a vir. E agora está lá , se agarrando com o barman.
- Então , devo uma a ela. Não por estar pegando o barman , mas - ele riu meio sem graça- enfim , você entendeu.Pensei que teria que ir ao seu apartamento me despedir de você.
- Se eu soubesse que você iria lá , nem teria vindo. Da próxima vez me poupe o trabalho. – Percebi que estava descontando na pessoa errada.Alias , nem tinha em quem descontar- Desculpe , fui grossa.
- Eu te conheço , sei desse do seu humor incrível.
Silêncio. Dei outro gole e terminei minha bebida.Coloquei o copo do meu lado , e o olhei.
- Vou sentir sua falta Sérgio.E você não tem noção do quanto é difícil admitir isso pra mim mesma , quem dirá falar em voz alta.
- Também vou sentir sua falta , Sr.estressadinha.
E ele me beijou. Aliás , nós nos beijamos.E nosso beijo tinha a química mais linda do mundo.Me doeu o fígado saber que seria um dos últimos.
- Bom ... Já me despedi. Vou pra casa , tenho que me acostumar a não te ver mais.
-Eu vou contigo. Posso passar a noite com você ? A ultima ?
- Você vai embora da sua própria festa ?
- Chego na sua casa em 20 minutos. Vou dar tchau pra todo mundo.
E saiu. Peguei o primeiro táxi que eu vi na frente. Entrei no meu apartamento confusa. Não sabia se eu queria que ele fosse , ou que ele ficasse na festa. Não demorou muito , o interfone tocou.
E ele subiu. E em momento nenhuma falamos de ser a ultima noite.Aliás , em nenhum momento falamos.Foi como se fosse a primeira e não a ultima.
Acordei no outro dia com o sol batendo nas minhas costas.No travesseiro do meu lado , um bilhete.
Um envelope , e dentro uma passagem de avião.
Em uma folha de papel rasgada , estava escrito em uma caligrafia improvisada : Venha me ver , quando quiser.
È , talvez não tenha sido a ultima noite.E talvez , mas só talvez , eu termine como a Carry e o Big , que tem problemas em todas as seis temporadas , mas casam no filme.

4.8.10

Se você soubesse ...

-Lucas, eu já te falei mil vezes que eu tenho certeza! Eu vi!
- Ai cansei de ouvir isso guria. Depois nos conversamos.
Saiu, batendo o pé e a porta. Ai Lu... Se você soubesse
Se soubesse que eu seria capaz de matar essa garota que tanto de faz sofrer. Se soubesse que eu seria capaz de dar tudo que eu tenho pra ser ela.
Eu te amo Lu. Queria que você pudesse ler meus pensamentos, por que talvez você nunca vai ouvir isso da minha boca. Eu amo o seu cabelo bagunçado , seus moletons estranhos , o cheiro do seu perfume que se mistura ao de cigarro recém fumado.
Eu amo ouvir você cantar Beatles, amo ver você chegando à faculdade. Amo quando você toca violão pra nós nas sextas que todo mundo vem pra minha casa assistir um filme bem idiota que , claro, você que escolheu. Eu amo o seu sotaque, eu amo o seu jeito de atender ao telefone quando sabe que sou eu. Amo a sua risada. Amo até aquela tua foto de quando era criança que você insiste em carregar na carteira.
E você nem sabe... Nem desconfia. Aliás, acho que às vezes deixo transparecer minha cara de boba apaixonada quando olho pra você. Sei que deixei uma vez, quando você deu aquele sorriso torto e perguntou “o que tu tem?” sem entender nada.
“Gripe” eu respondi. “Nariz entupido, a boca tem que ficar aberta pra eu respirar e daun borrer’.
E se um dia eu me declarasse? O que você faria?
Acho que você olharia pra mim e riria aquele sorriso de espanto, e perguntaria “mesmo?”
Sim, seu idiota imbecil. Acho que só você não percebeu nada ainda. Aliás , você NUNCA percebe nada.Não percebeu até agora que aquela Barbie paraguaia que você chama de namorada , está de traindo com o Gustavo do 4° ano . A faculdade toda sabe Lucas. Só você ainda não percebeu. E sim, eu tenho certeza que os vi se beijando no show que eu fui no sábado, que, aliás, você não foi porque iria sair com ela. Ela te deu um bolo não foi? Te ligou falando que estava doente. Não estava.Estava bem , selerepe, saltitante e beijante , com outro cara.Eu vi. Ninguém me contou. Eu estava com dezenas de pessoas, e estava sentindo a sua falta. Estava procurando você , por que deixei contigo um ingresso , caso decidisse ir.E ela estava lá.
Uma hora você vai acreditar Lu. Vai ver , com certeza.
Sentada aqui nesse sofá, parece que minha casa tem seu cheiro. Estranho.
Alguém bate na porta.
- Ai Madu, desculpa guria. Eu acredito em você ...você não teria por que mentir.Desculpa , você sabe que é tudo pra mim.Minha melhor amiga.
Me abraçou. Não sei se foi o tempo que eu passei pensando nisso , ou se o cheiro do perfume dele fez alguma coisa comigo. A verdade mesmo era que ele tinha que saber. E seria agora.
- Cansei de ser a sua melhor amiga Lucas. Cansei de ser seu ombro amigo. Nunca te vi desse jeito.Cansei. Me deixa sozinha, por favor?
Conseguir sentir o sorriso dele. E ele não me soltou.
- Sabe Maria Eduarda, pensei que ia morrer sem ouvir isso de ti. Por que demorou tanto? Deixou eu me envolver com tantas pessoas, e não disse nada? Sabe, se eu não te amasse há tanto tempo, estaria te odiando agora.